GreenNation

A sustentabilidade é uma atitude.

Colunistas

Matérias-primas naturais


Vamos falar sobre os processos que a indústria têxtil faz para dinamizar, ampliar e comercializar mais e com mais lucro. Os têxteis de origem natural possuem um caminho longo para se transformar de fibra vegetal ou mineral em tecido tinto pronto para cair nas graças de uma mente criativa e virar peça de roupa. Pouco se fala sobre essas agressões ambientais e sociais que a indústria não faz questão de contar. Então, vamos conhecer alguns dos aspectos negativos da produção sem consciência das fibras naturais!


Cadeia produtiva da Seda

 

A seda provém dos casulos do bicho-da-seda através da sericicultura. A produção em escala industrial exige que esse cultivo seja feito em criações intensivas e com uso de agrotóxicos. Os casulos são cozidos antes que a mariposa rompa a superfície e saia, pois isso danifica o fio. O cozimento antecipado dos casulos acontece antes que o as fêmeas possam viver e ter a chance de multiplicar a espécie em até 500 ovos.

 


Cadeia produtiva do Algodão

 

Já a fibra mais conhecida, o algodão, tem muita culpa ambiental. Estudo feito pela Field to Market mostra que a fibra consome 1.917 litros de água por quilo durante seu ciclo de vida. Vamos fazer a conta? A ABRAPA (Associação Brasileira dos Produtores de Algodão) prevê a produção mundial de 23 milhões de toneladas para 2015/16 e, daí, vem o exorbitante resultado em litros. Ainda entra na conta que 73% de todo o algodão produzido é feito em terras irrigadas! Embora represente pouco na área total cultivada do planeta, suas lavouras são responsáveis por aproximadamente 12% do consumo de defensivos, afetando diretamente a biodiversidade ao seu redor.

 

A lã já começa a contaminação no uso de pesticidas em pastos ou nos próprios animais. No método convencional, é utilizado cloro para o clareamento da lã e todo tingimento é feito com corantes sintéticos. Além disto, são empregados hormônios indutores do crescimento da lã e os animais vivem em confinamento sob o efeito de stress.


Cadeia produtiva do Linho

 

O linho é uma fibra muito antiga. As múmias egípcias eram enroladas em tecido de puro linho, o que comprova hoje, mais de 3000 anos, sua resistência. A fibra é obtida a partir do caule das plantas da família das lináceas e a produção sem agredir ao meio ambiente é a mais conhecida em milénios. No entanto, a indústria, para a ampliar produtividade, abusa de agrotóxicos, utiliza água sem planejamento e exaure o solo durante as plantações.

 

Não importa se a origem das matérias-primas é natural e, sim, a forma em que essa se transforma durante as fases na cadeia produtiva e os cuidados que são tomados para neutralizar ou reduzir os impactos ambientais e a sociais. Antes de partirmos para entender como esse processo pode ser feito de forma sustentável, vamos conhecer um pouco do fluxo de produção das fibras químicas, artificiais e sintéticas, mas isso fica para o próximo post! Até lá!

Créditos:
Jornalista: Karina Rodrigues
Imagens: Divulgação
Painéis: Karina Rodrigues


22 de outubro de 2015