GreenNation

A sustentabilidade é uma atitude.

Colunistas

Coquetel sustentável na abertura do Green Nation


Queremos falar um pouco sobre o coquetel de abertura do Green Nation que ocorrerá no dia 23/11/2016. 

Como a abertura é uma data muito especial de um evento especialíssimo que trata do futuro de nosso planeta, convidamos chefs especializados para confeccionar pratos sem glúten, sem lácteos e com opções veganas. O motivo dessas escolhas é para demonstrar que é possível preparar receitas gastronômicas, mesmo com a exclusão do glúten e do leite.

Muito além das dietas da moda, é fato que o glúten e o leite são onipresentes em nossa alimentação. Vejamos! Num dia de alimentação típica é comum em nosso desjejum comermos pão francês com manteiga, queijo, iogurte e bebermos café com leite. No lanche optamos por pão integral com queijo e presunto e um copo de chocolate com leite. No almoço nos fartamos com espaguete com molho branco e de sobremesa nos deliciamos com um pudim de leite. No lanche da tarde comemos cream crackers com requeijão. No jantar completamos o dia com uma pizza aos quatro queijos.

Sem muito exagero, podemos dizer que uma alimentação muito semelhante a esta faz parte do dia a dia de milhões de brasileiros.

Não precisamos de um especialista para constatar que a base dessa alimentação é o trigo e o leite. Acontece que o trigo contém glúten e o leite contém lactose e caseína.

A maioria das pessoas não são celíacas ou alérgicas ao trigo e nem alérgicas ou intolerantes ao leite, mas essa alimentação quase que exclusivamente baseada em trigo e leite pode, com o passar dos anos, levar pessoas a adquirir intolerância ou alergia em decorrência do excesso continuado da ingestão de trigo e leite. O quadro se agrava quando constatamos que muitos dos alimentos preparados a partir do trigo e do leite são muito calóricos e muitos deles são ultraprocessados. A pessoa que se alimenta dessa maneira quase não consome vegetais e frutas que são as fontes mais importantes de micronutrientes e compostos funcionais. 

É uma alimentação monótona e que aumenta o risco de desenvolvimento de doenças crônicas como diabetes, obesidade e hipertensão.

Além disso, gera aumento do lixo, devido ao descarte de suas embalagens, gera aumento de áreas dedicadas a monocultura do trigo e gera aumento da área de pastagem para o gado. Leva, também, ao aumento de peso da população por se tratar de uma dieta excessivamente calórica, o que acarreta maior necessidade de alimentos porque o aumento de peso corporal aumenta as necessidades energéticas e leva a pessoa a comer mais ainda, o que acarreta na necessidade de mais área para cultivo de trigo e mais área para pastagens o que necessariamente implica na redução das áreas ocupadas pela vegetação nativa.

Então, fizemos a proposição de um coquetel composto de pratos sem glúten, sem lácteos e com opções veganas, mas a intenção não é demonstrarmos que as dietas da moda podem ser saborosas. 

Queremos sim, alertar para a necessidade de termos uma alimentação mais diversificada, saudável, nutritiva, com maior consumo de hortaliças, raízes e frutas e aproveitamento integral de folhas, caules, cascas, ou seja, todas as partes do alimento. Queremos reduzir a produção de lixo.

Queremos propor uma alimentação mais regionalizada, com a utilização de produtos locais, como, por exemplo, a mandioca, a banana verde e o abacate, o que é bom para a saúde e, também, para o meio ambiente. Uma alimentação que possa reduzir as áreas necessárias para a agropecuária. 

Queremos utilizar plantas que normalmente não fazem parte do nosso cardápio, as já famosas PANCS (plantas alimentícias não convencionais), como, por exemplo, a ora-pro-nóbis, que podem nos ajudar a quebrar a monotonia alimentar, melhorar a ingestão de nutrientes e reduzir os custos da alimentação. 

Queremos uma alimentação SUSTENTÁVEL.


18 de novembro de 2016

Noadia Lobão

Noadia Lobão

Especialista em Nutrição Clínica pela ASBRAN, presidente do Congresso Internacional de Nutrição Especializada e Expo Sem Glúten - COINE. Idealizadora do programa Mestre Cuca Funcional, que incentiva a alimentação saudável, a segurança alime...

[+] Ver artigos deste colunista